29 de abril de 2011

Já está. Coisa mai linda!!


Pronto!! Agora é que vou trabalhar!! 

Digam o que disserem, estou entusiasmada com o casamento real. Não sei se é por ser o sonho de qualquer rapariga casar com um príncipe e viver um conto de fadas ou se é apenas porque é um rapaz e uma rapariga que decidiram mostrar ao mundo (literalmente) que querem assumir um compromisso para a vida. 
De qualquer maneira, é preciso coragem para embarcar nesta aventura que é o casamento. Quem vive um relacionamento a dois sabe que não é fácil, é preciso amor, amizade, paciência (muita), respeito, partilha, companheirismo. Mas às vezes há diferenças que não se conseguem resolver ou as pessoas não estão para ter o trabalho de tentar. Em todo o caso, é sempre triste quando não resulta.
No caso destes dois, vão ter os olhos do mundo em cima deles o resto da vida, o que também não ajuda.
Mas espero que consigam enfrentar tudo, juntos, e que sejam muito felizes e tenham muitos meninos, e etc e etc..
Por mim, tenho que trabalhar, por isso não vou assistir à cerimónia. Mas vou espreitando de vez em quando, se conseguir.

21 de abril de 2011

Ai a Páscoa!!

Passei aqui para desejar uma Páscoa Feliz a todos.
Não há tempo para mais.
Este fim de semana vou ter visitas, o meu irmão que mora no Porto e que não vejo há muito tempo (falamos ao telefone e pelo messenger) decidiu vir visitar a família e apresentar a nova mulher.
Assim, ele vai poder conhecer pessoalmente os sobrinhos, que ainda não conhece, e rever a família.
Por isso, deixa-me ir organizar ideias e planear refeições e sobremesas e coisas boas.
Um abraço a todos!!

7 de abril de 2011

Jardineira para congelar

Um dos pratos preferidos do meu marido é a jardineira. De porco, vaca ou frango, marcha sempre. É um prato que todos comem bem lá em casa e por isso de vez em quando faço.
No outro dia lembrei-me que podia poupar tempo se preparasse a mais e congelasse uma dose extra.
Para muita gente isto é básico, mas que se há-de fazer? A mim ainda não tinha ocorrido!!


Assim decidida, fiz uma jardineira de novilho (comprei no Lidl, a carne é macia e os miúdos comem bem).
Na panela de pressão coloquei um pouco de azeite, alho picado, a carne, tomate, cebola, cenoura, ervilhas acabadinhas de apanhar da minha horta, um caldo knorr e uma pinguinha de água. Não é preciso muita água porque os legumes e a carne libertam líquido.
Fechei a panela de pressão e deixei cozinhar. No fim rectifiquei o sal (o caldo knorr já é salgado) e separei as doses.
Naquela que ia servir de jantar acrescentei batatas e mais um pouco de água para ter molho. A outra, esperei que arrefecesse e congelei.
Às vezes, em vez das batatas, ponho courgete e beringela. Fica tão bom... Mas essa versão é só para mim e para a Sara. Os homens lá de casa são mais esquisitos.

6 de abril de 2011

Frango no forno

Hoje trago um frango no forno que a minha mãe costuma fazer e que eu adoro. É daqueles pratos simples, fáceis e deliciosos e que me levam de volta a outros tempos.
Basta temperar o frango com sal, alho e limão. Levar ao forno e ir virando de vez em quando para tostar bem.
Não leva gordura nenhuma além da própria gordura do frango.
Desta vez acompanhei com batata nova, cozida com pele que depois retirei, e que foi ao forno no tabuleiro do frango para tostar também um pouco.


Huumm. Tão bom..

5 de abril de 2011

O pão de leite da Ana Rita

Um destes dias andava a cuscar a cozinha das vizinhas e encontrei esta receita de pão de leite. Como me pareceu muito fácil de fazer (ai a preguiça...) resolvi experimentar. Este foi o resultado:


Ficou muito bom e macio. O Daniel adorou. Gostou tanto que este fim-de-semana me pediu para fazer novamente. Se calhar não é o mais indicado para quem tem diarreia, por causa do ovo e da manteiga, mas o rapaz não comia nada de jeito há 4 dias e resolvi fazer.


A receita é a mesma, com uma pequena alteração. Também pode haver quem lhe chame esquecimento. Ou distracção. Não vamos ser picuinhas. Só me lembrei da manteiga no dia a seguir. E isso porque abri o microondas e vi que ela ficou lá à espera de ser ligeiramente derretida.
Agora está esclarecida a diferença de aspecto entre um e outro.
Mas ficou bom na mesma.
Para quem tem preguiça em seguir o link para a cozinha da Ana Rita (o que é uma pena porque ela tem lá coisas muito saborosas para provarem), aqui fica a receita:

250 ml de leite morno
2 colheres de sopa cheias de mel
70 gr de manteiga
1 ovo
40 gr de açúcar
1 pitada de sal
500 gr de farinha
2 colheres de chá de fermento biológico seco

Colocar na cuba da máquina os ingredientes por ordem.  Selecionar o programa "Massa".
Terminado o tempo, retirar a massa para uma superficie enfarinhada e dar forma ao pão. Fazer uns cortes no cimo.
Colocar num tabuleiro polvilhado de farinha (eu fiz na forma de bolo inglês) e levar ao forno pre-aquecido a 200ºc.
Coloque também um recipiente com água no forno de modo a ter humidade para o pão ficar mais fofo.
Ficará no forno cerca de 30 minutos até estar dourado e cozido.

Bom apetite!

Já passou!!

Ufa!! A minha "amiga" gastroenterite já se foi embora. E cá por casa já voltámos à rotina habitual. Obrigada pelas vossas mensagens.
Um abraço apertadinho para vocês.