14 de junho de 2012

O Daniel, o dinheiro e as tarefas para ganhar dinheiro

Sempre que saio com o Daniel, ele pede para lhe comprar um brinquedo. Eu adoraria poder comprar-lhe um brinquedo sempre que saímos mas, além de sair caro, acho que é um mau hábito que se cria.
No dia 1 de Junho, saí com os dois piquenos e demos uma volta pela cidade, aproveitando as várias actividades que havia nesse dia. Um dos pontos de visita foi a loja de brinquedos de uma amiga e que é sempre paragem obrigatória, mais não seja para eu conversar um pouco e eles namorarem os brinquedos que lá se vendem. Estas visitas são sempre acompanhadas de muitos nãos e por isso são raras.
Nesse dia, e por ser dia da criança, acedi em comprar um brinquedo para cada um. Escolhemos juntos umas peças mais em conta, porque o orçamento tem que ser dividido pelos dois irmãos. Mas o Daniel queria um brinquedo mais caro. E eu disse que não. Ele estava muito contente com o brinquedo novo, mas preferia o outro porque era maior, porque tinha isto e aquilo e etc. Mas contentou-se com aquele porque ou era aquele ou nenhum (que mãe tão ruim).
Já em casa, perguntou-me porque é que eu não lhe tinha comprado o outro brinquedo e eu, mais uma vez, respondi que o outro é caro, que o dinheiro não é para gastar assim à toa, que ele tem que poupar o dinheiro que recebe de vez em quando (aniversário, natal, arrumar carrinho das compras) para depois poder comprar o que quer.
Resumindo a conversa que se seguiu, o Daniel propôs que eu lhe pagasse para ele fazer algumas tarefas em casa. Negociámos e chegamos a uma lista de 4 tarefas diárias que ele tem que cumprir senão não recebe:
- fazer a cama quando se levanta (é só "puxar as orelhas" e já está)
- pôr a mesa ao jantar (e ao almoço aos fins-de-semana)
- manter o quarto arrumado
- deixar a sala arrumada antes de ir para a cama (inclui arrumar os brinquedos dele e da irmã, apanhar os papéis, etc)
Fizemos uma tabela com as tarefas e com os dias da semana e ele vai assinalando conforme vai cumprindo.
Por estas 4 tarefas pago-lhe 1 euro por dia, se falhar alguma não recebe e sou eu ou o pai a avaliar a arrumação. Parece pouca coisa, mas quem tem filhos pequenos sabe que manter o quarto e a sala livres de brinquedos é tarefa muito complicada. Não quero dizer com isto que os miúdos não podem brincar, muito pelo contrário, eles podem brincar e desarrumar o que quiserem desde que no fim arrumem.
Ele também propôs lavar a loiça, mas como tenho máquina de lavar loiça e o que lavo à mão geralmente são os tachos e as facas de cozinha, essa seria uma tarefa mais difícil de cumprir. Por isso é considerada um extra e nos dias que ele consegue lavar a loiça recebe mais 50 cêntimos.
Mas o meu menino é um espertalhão e ao fim de uma semana em que só conseguiu lavar uma vez a loiça, decidiu começar a arrumar a loiça lavada da máquina e a arrumar na máquina a loiça suja. Todos os dias tem recebido o extra! Só pela iniciativa, merece!
Entretanto conseguiu juntar 9 euros, uma fortuna para ele. No sábado fomos às compras e ele pediu-me para irmos outra vez à loja de brinquedos para comprar o brinquedo que ele queria desde a semana anterior. Quando lá chegou, viu que ainda não tinha dinheiro suficiente, mas como estava tão entusiasmado tinha que comprar alguma coisa. E escolheu uma caixa de Legos de 8 euros. Depois de pagar e ver que só ficava com 1 euro, é que ele viu o que acontece ao dinheiro. Ficou muito contente com os Legos, mas muito triste por não ter dinheiro outra vez.
Agora nem fala em ir comprar o que quer que seja e se me pede qualquer coisa e eu lhe digo que ele tem o dinheiro dele, diz logo que não pode gastar porque está a juntar para comprar "aquela" escavadora que está lá na loja e que custa mais de um mês de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ter tempo para ler o que escrevo e dar-me a sua opinião. Espero que volte.
Um abraço!!!