25 de janeiro de 2012

Coisas de mãe e filhos -II

Sara: Mãe, ajuda-me, não consigo "apitai" estes "botãos".
Eu: anda cá que eu ajudo-te a apertar os botões.
Sara: Botões?!?! (como quem diz "mas que raio de palavra inventaste agora?")

19 de janeiro de 2012

Coisas que gosto de fazer - ovo estrelado

E que tal um ovo estrelado para espetar alfinetes? Vi num blog esta ideia e achei tão simples de fazer!!
Esta é a minha versão:

A Sara tem tosse e tem que fazer "papois".
E faz sozinha e porta-se tão bem...


É na cozinha, porque a mãe está sempre na cozinha quando está em casa!

12 de janeiro de 2012

Coisas de mãe e filhos

Estamos os três sentados no sofá, eu no meio das minhas crianças, e diz o meu filho: "mãe, adoro-te. És a minha mãe preferida".
E diz a irmã: "também és a minha mãe pefeída".
Ai, coisas boas da mãe!

11 de janeiro de 2012

Hoje lembrei-me disto... (II)

Eu entro na ervanária e peço "1 caixa daquelas coisas que eu já comprei para a memória".
A funcionária: "ampolas?"
Eu: "sim, é isso mesmo"
A funcionária: "e quais são?"
Eu: "não me lembro"
A funcionária: "bem, parece que não estão a funcionar!"
E lá comprei outras ampolas porque aquelas não estavam a dar resultado.
Isto já aconteceu há alguns anos, mas ainda hoje é anedota cá em casa.

4 de janeiro de 2012

Desabafo

Quando é que os homens aprendem que não se deve fazer comentários às mulheres, que não as deles, sobre o aspecto físico? Nunca lhes ensinaram que é má educação? Quero lá saber se estou despenteada, se acham que estou gorda ou se a cor não me fica bem! Vão para casa dizer isso às mulheres deles!
Ora bolas!!
O problema é que a minha mãe ensinou-me a ser educada. Mesmo com as bestas!

Hoje lembrei-me disto...

Isto de ter um blogue é muito giro. É nosso, por isso escrevemos o que queremos, quem quer lê, quem quem quer segue, quem não gosta paciência. A única diferença entre um blogue e um diário é que o blogue pode ser público e acessivel a toda a gente. Mas, e falo por mim, andamos sempre a ver quantos seguidores temos, quantos comentários nos deixam, ficamos todas contentes quando vemos que somos lidas e tristes quando nos ignoram ou desistem de nós. Mas afinal quem queremos agradar? A nós ou aos outros? Gostaria muito de ter milhares de seguidores como outros blogues, mas isso é uma grande responsabilidade, pede muito tempo e muita dedicação e eu apenas quero partilhar algumas coisas que eu gosto. Tenho poucos seguidores (comparando com outros blogues), mas considero-os os melhores do mundo, porque me deram a honra de perder tempo a ler-me e decidiram que querem saber mais. Os que apenas me visitam de vez em quando também são os melhores do mundo, porque de vez em quando se lembram de passar pelo meu cantinho e ler os meus disparates. E os que me comentam (e dizem coisas simpáticas), esses então estão guardadinhos no meu coração.
Por isso vou continuar a escrever as minhas coisas, disparates e divagações como até aqui, de vez em quando espero conseguir partilhar histórias cá de casa, receitinhas rápidas e fáceis e saborosas e espero que continuem a visitar-me.

3 de janeiro de 2012

Ano novo, a mesma confusão...

Consegui entrar neste ano sem dar por ele. Todos os anos é assim, conto os minutos que faltam e quando chega a meia-noite estou distraída com alguma coisa. Mas o que interessa é que foi passada com saúde, amigos, boa disposição. Espero que o resto do ano continue assim.
Consegui ter uma moeda no bolso (tinha ido ao supermercado), esqueci-me das passas, não subi para cima de uma cadeira, ou seja, as tradições comigo não têm muita sorte.
Não vi o fogo de artifício mas as crianças rebentaram balões e divertiram-se a brincar na rua porque até nem estava frio.
Todos os anos tenho a paranóia de deixar tudo limpo e arrumado, mas não passa disso. Nunca consigo, há sempre alguma coisa que se mete no caminho e este ano, mais uma vez, ficou uma pilha de roupa para passar a ferro. Apesar de ter dado um jeito à casa durante a semana porque estive de férias, saí de casa na última noite do ano com uma casa em estado de sítio (com 2 crianças pequenas o que se espera?). Como estive a fazer coisas para levar para a passagem de ano, atrasei-me e não consegui lavar a louça.
Resumindo, comecei o ano a lavar louça, passar a ferro, e com uma indisposição (leia-se ressaca) danada.
Mas como disse no início, espero que o ano continue com saúde, amigos e boa disposição.
O resto logo se vê.
E estes são os meus votos para vocês também.