10 de fevereiro de 2012

Pediatra

Ora, se num dia fomos ao dentista, no dia seguinte fomos à pediatra. Em Novembro o Daniel teve uma otite com direito a tímpano perfurado e desde essa altura que temos andado a caminho da pediatra primeiro para tratar e depois para ver a evolução da recuperação. Felizmente reagiu bem ao tratamento e ontem fomos à doutora só para confirmar que está tudo bem e que o tímpano já está bom outra vez. Sim, está tudo bem com esse ouvido e cicatrizou muito bem e nem parece que estava como estava. Mas se esse ouvido está bom, o mesmo não se pode dizer do outro: está a começar uma otite, ainda não está instalada, mas já vem a caminho. Irra!
Mais antibiótico, mais gotas no nariz, água do mar, nebulizador e uma vacina para ver se é desta que se acaba com o raio das otites.
Tadinho do meu menino. Todo contente a pensar que voltava hoje para a natação, afinal ainda não foi desta. E de acordo com a médica, só lá para a primavera é que convém voltar. A não ser que se tenha os devidos cuidados ao sair da piscina, secar bem o cabelo (cortado a pente 3), esperar um pouco antes de sair para rua para o corpo se ambientar ao ar mais frio, agasalhar bem, usar o capuz da camisola ou do casaco em vez de gorro que tapa as orelhas (a minha pediatra é completamente contra os gorros que tapam as orelhas, porque diz que o calor faz acumular líquido nos ouvidos que depois dá origem às... otites).
Ora, se fossemos nós a acompanhá-lo à natação, seria mais fácil cumprir estas indicações. Mas ele vai pela escola e as educadoras por muito bem que os sequem e ajudem e tenham cuidado, e eu acredito que sim, também sei que é difícil ter todos os cuidados com tanta criança ao mesmo tempo.
Por isso, a natação vai ficar suspensa uns tempos e depois, logo se vê. Neste momento é mais importante tratar o que tem que ser tratado antes que piore.

9 de fevereiro de 2012

Dentista

Ontem foi dia de dentista para o Daniel. Consulta de rotina para ver como se estão a portar os dentinhos do meu menino. Ficámos a saber que estão 4 dentes a postos para cair e que não há cáries à vista. Diz o médico "o que quer que estejam a fazer lá em casa, continuem, porque não há sinal de cáries". Bem, o que fazemos lá em casa, é que sou eu a lavar os dentes aos dois. Na última consulta, o dentista já tinha prevenido que, até aos 11-12 anos, é melhor os pais supervisionarem a lavagem dos dentes das crianças, porque eles ainda não controlam os movimentos o suficiente para lavar os dentes como deve ser, principalmente os de trás. Ora depois do almoço, na escola, o Daniel lava os dentes sozinho, a Sara só terá essa "actividade" quando for para o jardim, e nessa altura com mais autonomia, já poderá lavar os dentes sozinha (imaginem 12 meninos pequeninos a querer ajuda para lavar os dentes ao mesmo tempo e só 2 educadoras, é o caos). De manhã, mesmo que eu insista, há sempre qualquer coisa para se fazer e como eu não os posso ajudar, arranjam sempre desculpas e não lavam os dentes. E assim, a rotina da noite passa por uns momentos de reunião na casa de banho, com a mãe a lavar os dentes aos dois, que no fim acabam de lavar sozinhos e à sua maneira.

2 de fevereiro de 2012

A mousse de chocolate do Daniel

O meu filho tem um livro da escola que tem receitas. Uma das receitas é mousse de chocolate e como todos gostam, experimentámos fazer um dia destes.
Muito fácil de fazer, eu "limitei-me" a ajudar:
Despeja-se 1 lata de leite condensado para um tacho, juntamente com uma tablete de chocolate meio-amargo partida em pedaços (usei da marca Dia). Vai mexendo enquanto aquece um pouco, o suficiente para derreter o chocolate. Pode fazer no microondas, mas no tacho tem mais piada quando o cozinheiro é o filhote.
Deixa arrefecer um pouco. Entretanto já bateu 3 claras em castelo com 3 colheres de sopa de açúcar que junta a seguir, envolvendo com cuidado.
Fica um mimo.

Sara ao telefone...

Sara entra no quarto, pega no telefone de brincar:
-Tou? Olá avó, como estás? Dói-te a "pena"? Ah, já estás "mioi"? Então, adeus.
(quando a fui buscar à casa dos avós, a minha mãe queixou-se que a aula de ginástica lhe tinha deixado os músculos das pernas doridos)