9 de março de 2012

Coisas que gosto de fazer - VII - porta lenços



Ideais para colocar na mala, os lenços estão sempre protegidos.

8 de março de 2012

Bifanas no forno com molho delicioso da Sílvia (à minha maneira)

Encontrei esta receita há uns dias no blog da Sílvia "O que há pró jantar?". Disse logo que tinha que experimentar. E ontem foi dia de experiência!
 
 Fiz algumas pequenas alterações mas que não alteram o sentido da receita:

Bifanas
Fatias de fiambre (usei fiambre de peru)
Fatias de queijo
Cogumelos inteiros
Natas (usei natas vegetais)
Azeite
Manteiga
Batatas
Sal
Pimenta (não uso)
Alho
Vinho branco

Temperei as bifanas com o sal e o alho e deixei ganhar o gosto enquanto descascava as batatas. Em vez de as cozer, como sugere a Sílvia, cortei-as em gomos e fritei na Actifry com um pouco de azeite e ervas aromáticas.
Na frigideira coloquei um pouco de manteiga e azeite e deixei aquecer até a manteiga alourar um pouco. Fritei as bifanas mas sem deixar fritar demais para não secarem, retirei-as para um pirex e cobri-as com o fiambre e o queijo. No molho que ficou na frigideira, coloquei os cogumelos, o vinho e as natas. Assim que levantou fervura, retirei do lume e coloquei por cima do preparado que já estava no pirex.
Foi a gratinar um pouco no forno, enquanto as batatas acabavam de fritar e depois foi só servir e deliciarmo-nos com este prato tão simples e tão saboroso.

Obrigada, Sílvia!

É bom ser mulher!!

Apesar de às vezes desejar ser homem ou gato de estimação. Às vezes estou tão cansada, tão farta da correria em que vivo, das dificuldades que sinto por ser mulher, de aturar a prepotência de alguns homens, que nessas alturas só me apetece ser homem. Assim estaria de igual para igual e a minha opinião ou o meu trabalho seriam mais valorizados.
Mas isto sinto nos dias maus, nos dias em que tudo parece correr mal, em que toda a gente se lembrou de implicar. Há dias assim.
Mas depois há o oposto. Em que ser mulher é o melhor que há, uma dádiva, uma alegria completa.
Ser capaz de conciliar as 3 ou 4 vidas que vivemos por dia: ser mãe, esposa, filha, amiga, confidente, profissional, enfim uma infinidade de coisas diferentes numa pessoa só.
Chegar a casa e receber aquele abraço das coisas mais fofas, mais perfeitas, mais lindas que alguma vez fiz na vida e que me adoram porque sim. Receber o carinho do homem que escolhi e me escolheu para construir uma vida juntos.
Sentir que todo o trabalho que tenho em casa com as limpezas e arrumações e a cozinhar, vale a pena porque estou a cuidar de quem amo. Eu sou a responsável pelo bem estar deles. É uma grande responsabilidade, é uma trabalheira da qual só apetece fugir nos dias maus, mas que nos dias bons é uma alegria. É o meu pequeno mundo e nesse pequeno mundo eu tenho o meu lugar, eu conto. E se pensar bem, é isso que importa, é para isso que vivo esta vida agitada e que enfrento os dias maus. Porque os dias bons compensam tudo e ser mulher é muito bom, mesmo!
(gato de estimação também seria interessante! Ou não?!)

7 de março de 2012

Coisas que gosto de fazer - VI - ganchos de cabelo


Ganchos de cabelo para a minha princesa.

Delíiiiicia de chocolate

Ontem levei um bolito de chocolate para o trabalho. Tinha prometido a uma colega que nos anos dela lhe faria um bolo e só ontem consegui cumprir.
Como ela adora chocolate, resolvi experimentar a receita do livro base da Bimby "Delícia de chocolate".
Eu sei que não se deve experimentar uma receita quando se vai oferecer um bolo porque pode correr mal, mas felizmente correu bem, muito bem.
Fiz de manhã, entre vestir gente pequena, dar pequeno almoço e levar à carrinha (para a escola) e quando o cortamos, a meio da manhã, ainda estava morno.
A foto não faz justiça ao bolo, primeiro porque não tenho muito jeito e segundo porque a iluminação não é das melhores para tirar fotografias.
A receita:
250 gr de chocolate em barra (usei da marca Dia)
200 gr de açúcar
150 de manteiga
6 ovos
50 gr de farinha.

Primeiro liga-se o forno a 200ºC, para ir aquecendo enquanto se prepara a massa: coloque a borboleta na lâmina, deite as claras e programe 6 Min., Vel. 3. Retire para uma taça e reserve.
Retire a borboleta e deite no copo o açúcar, as gemas e a manteiga e programe 5 Min., Temp. 70º, Vel 4. Adicione o chocolate partidinho, espere um pouco que se funda e misture 20 Seg. Vel 5.
Adicione por fim a farinha e misture 10 Seg., Vel. 5. Volte a colocar a borboleta e envolva as claras na Vel. 2 1/2.
Deite numa forma de abrir e leve ao foro durante cerca de 10 Min. Logo que tenha crosta, retire do forno.
Quando estiver frio, enfeite com raspa de chocolate ou açúcar em pó.
Eu enfeitei com raspas de chocolate com o bolo ainda quente, porque foi mesmo retirar do forno e arrumar tudo para sair (levei dentro da forma) e por isso as raspas derreteram um pouco. No meio ficou um creme delicioso de chocolate e como ainda estava morno, huummm.
Eu devia ser mais modesta, mas estava tãaaaaooo bommm.
Não sobrou migalha!!

6 de março de 2012

Bolonhesa à minha maneira

Lá em casa todos gostam de carne picada, mas admito que não tinha encontrado ainda a receita que me agradasse.
Depois de muito procurar e experimentar, ontem decidi simplificar:
carne picada (usei de porco)
alho
azeite
polpa de tomate
vinho branco
1 caldo de frango
ervas aromáticas
sal
açúcar

Primeiro aqueci o azeite (cerca de 2 colheres de sopa) com o dente de alho picadinho. Coloquei a carne picada e deixei fritar um pouco, mexendo de vez em quando para ir alourando toda. Quando já estava mais ou menos toda com ar de já ter passado pelo azeite e estar a cozinhar, juntei o caldo de frango, um pouco de ervas aromáticas (uso a mistura das ervas de provença) e um pouco de vinho branco, cerca de meio copo ou um pouco mais (lembrem-se que a carne também larga água com a cozedura).
Deixei estufar mais um pouco e juntei a polpa de tomate. Neste caso a quantidade foi a olho (como tudo o resto) até eu achar que estava com boa cor, por isso é melhor colocarem a quantidade ao vosso gosto.
Deixei estufar mais um pouco, mexendo de vez em quando e provando, até sentir que estava pronto.
O meu problema costuma ser a acidez do tomate. Mesmo a polpa de compra deixa uma acidez que eu e o meu estômago não gostamos. Para cortar essa acidez nos guisados e estufados, costumo juntar cenoura. Mas como uma das queixas das minhas bolonhesas anteriores é a dita cenoura que nunca se desfaz completamente mesmo que tenha sido ralada, desta vez experimentei usar açúcar. Assim, no final da bolonhesa que aqui vos trago, depois de provar e sentir que estava pronta mas ainda se notava um travo de acidez do tomate, juntei 1 colher de chá, mal cheia, de açúcar. Mexi, provei e notei logo a diferença. Ficou um espectáculo e nem se notava o açúcar.
Aprovadíssima, passou na censura lá de casa.
Uma vez que usei o caldo de carne e as ervas aromáticas, o sal não foi necessário, mas isso é ao gosto de cada um.
Se experimentarem, depois digam qualquer coisinha, sim?

4 de março de 2012

Coisas que gosto de fazer - V - porta-lápis



Porta-lápis em feltro, prenda de outro Natal para outra menina linda.

Coisas que gosto de fazer - IV - carteirinha em feltro




Prenda de Natal para três meninas de 11 e 12 anos. Dá para colocarem o cartão da escola, dinheiro, o que quiserem. Pequenina, cabe bem no bolso das calças.

Coisas que gosto de fazer - III - capa para agenda

Fiz e já ofereci...