28 de junho de 2012

Será demais dizer que já estou com dor de cabeça (são 10h) porque alguém resolveu tomar banho em after-shave ou o raio-que-o-parta?

22 de junho de 2012

Hoje é dia de Adele


A minha companhia em muitas tardes em que não apetece ouvir os disparates dos outros.

Amanhã há piquenique...

 
Amanhã vai haver um piquenique na escolinha do meu filho, para os meninos do 1º ciclo e do ATL e suas famílias. Eu gosto de piqueniques, mas este começa logo de manhã e tenho que preparar as coisas logo à noite e já estou a atrofiar com tanta coisa para fazer.
Tenho que preparar as mantas (para pôr no chão com as tralhas em cima), procurar o conjunto de pratos e talheres de plástico para piquenique que eu sei que está lá em casa e que vi no outro dia e que já devia ter separado mas ainda não o fiz, fazer um bolo, preparar a comidinha, as bebidas, a fruta, o chapéu de sol porque lá não há sombras, só um toldo e que acho que não chega para todos e por isso é melhor ir preparada.
Não sei como vai funcionar a questão da comida, é cada um por si ou coloca-se tudo numa mesa e cada um serve-se do que está disponível?
Em todo o caso tenho que me preocupar em preparar comida que o meu pessoal goste e coma, certo? Em casa até nem é muito complicado, mas para sair, ai ai. Há muitas sugestões por aí mas envolvem quiches e saladas e folhados e coisas que eu até gosto mas que o meu pessoal não come. Estou a pensar fazer uns panados de peru, croquetes e rissóis  que foram feitos para o aniversário da Sara e que estão congelados à espera do piquenique. Vou levar pão que compro daqui a pouco e que amanhã ainda está óptimo e as sempre presentes (nestas ocasiões) batatas fritas de pacote. Penso que isto chega. Mais a fruta (bananas, cerejas, melancia cortada e arrumada numa caixa), a água e os sumos, acho que ficamos bem.
Acho que não me esqueço de nada, mas se tiverem alguma sugestão, agradeço.

21 de junho de 2012

A ouvir em modo repeat


(ainda bem que inventaram os headphones senão o pessoal aqui à volta já tava a dar em maluco!!)

20 de junho de 2012

Acabaram de me chamar lambona!!!

Só tenho 1 hora de almoço (opção minha para sair mais cedo à tarde) e hoje não deu para fazer tudo o que precisava, principalmente almoçar.
Por isso, fui comprar uma salada num take-away perto, para comer à frente do computador (não temos copa).
A minha colega ficou encantada com a minha salada (muito bem servida) mas disse logo que para ela dava para duas refeições!!
Ora, se eu ia comer aquilo tudo ao almoço, isso faz de mim o quê?? Lambona!!
Pois é, amiga, este corpinho não se aguenta só com um copo de água quando tem fome. Tem que ser bem abastecido porque senão cai p'ró lado!


Coisas que gosto de fazer - VIII - o saco da Sara


Fiz este saco numa tarde de domingo, depois de secar o saco-cama da Sara e pensar que ficava tão feio mandá-lo para a escola dentro de um saco plástico.
Um bocado de pano-cru, uns restos do tecido que a minha mãe usou para fazer o saco-cama, um bocadinho de jeito e pronto...

14 de junho de 2012

O Daniel, o dinheiro e as tarefas para ganhar dinheiro

Sempre que saio com o Daniel, ele pede para lhe comprar um brinquedo. Eu adoraria poder comprar-lhe um brinquedo sempre que saímos mas, além de sair caro, acho que é um mau hábito que se cria.
No dia 1 de Junho, saí com os dois piquenos e demos uma volta pela cidade, aproveitando as várias actividades que havia nesse dia. Um dos pontos de visita foi a loja de brinquedos de uma amiga e que é sempre paragem obrigatória, mais não seja para eu conversar um pouco e eles namorarem os brinquedos que lá se vendem. Estas visitas são sempre acompanhadas de muitos nãos e por isso são raras.
Nesse dia, e por ser dia da criança, acedi em comprar um brinquedo para cada um. Escolhemos juntos umas peças mais em conta, porque o orçamento tem que ser dividido pelos dois irmãos. Mas o Daniel queria um brinquedo mais caro. E eu disse que não. Ele estava muito contente com o brinquedo novo, mas preferia o outro porque era maior, porque tinha isto e aquilo e etc. Mas contentou-se com aquele porque ou era aquele ou nenhum (que mãe tão ruim).
Já em casa, perguntou-me porque é que eu não lhe tinha comprado o outro brinquedo e eu, mais uma vez, respondi que o outro é caro, que o dinheiro não é para gastar assim à toa, que ele tem que poupar o dinheiro que recebe de vez em quando (aniversário, natal, arrumar carrinho das compras) para depois poder comprar o que quer.
Resumindo a conversa que se seguiu, o Daniel propôs que eu lhe pagasse para ele fazer algumas tarefas em casa. Negociámos e chegamos a uma lista de 4 tarefas diárias que ele tem que cumprir senão não recebe:
- fazer a cama quando se levanta (é só "puxar as orelhas" e já está)
- pôr a mesa ao jantar (e ao almoço aos fins-de-semana)
- manter o quarto arrumado
- deixar a sala arrumada antes de ir para a cama (inclui arrumar os brinquedos dele e da irmã, apanhar os papéis, etc)
Fizemos uma tabela com as tarefas e com os dias da semana e ele vai assinalando conforme vai cumprindo.
Por estas 4 tarefas pago-lhe 1 euro por dia, se falhar alguma não recebe e sou eu ou o pai a avaliar a arrumação. Parece pouca coisa, mas quem tem filhos pequenos sabe que manter o quarto e a sala livres de brinquedos é tarefa muito complicada. Não quero dizer com isto que os miúdos não podem brincar, muito pelo contrário, eles podem brincar e desarrumar o que quiserem desde que no fim arrumem.
Ele também propôs lavar a loiça, mas como tenho máquina de lavar loiça e o que lavo à mão geralmente são os tachos e as facas de cozinha, essa seria uma tarefa mais difícil de cumprir. Por isso é considerada um extra e nos dias que ele consegue lavar a loiça recebe mais 50 cêntimos.
Mas o meu menino é um espertalhão e ao fim de uma semana em que só conseguiu lavar uma vez a loiça, decidiu começar a arrumar a loiça lavada da máquina e a arrumar na máquina a loiça suja. Todos os dias tem recebido o extra! Só pela iniciativa, merece!
Entretanto conseguiu juntar 9 euros, uma fortuna para ele. No sábado fomos às compras e ele pediu-me para irmos outra vez à loja de brinquedos para comprar o brinquedo que ele queria desde a semana anterior. Quando lá chegou, viu que ainda não tinha dinheiro suficiente, mas como estava tão entusiasmado tinha que comprar alguma coisa. E escolheu uma caixa de Legos de 8 euros. Depois de pagar e ver que só ficava com 1 euro, é que ele viu o que acontece ao dinheiro. Ficou muito contente com os Legos, mas muito triste por não ter dinheiro outra vez.
Agora nem fala em ir comprar o que quer que seja e se me pede qualquer coisa e eu lhe digo que ele tem o dinheiro dele, diz logo que não pode gastar porque está a juntar para comprar "aquela" escavadora que está lá na loja e que custa mais de um mês de trabalho.

12 de junho de 2012

A malta gosta é de boas ideias

Estava aqui a dar uma espreitadela nos blogues que sigo e vejo esta ideia.
Mas porque nunca me lembrei disso? É que agora a tralha para a praia é a multiplicar por 2 gentes pequenas!
Este verão vai ser tão mais levezinho!!!

Às vezes é preciso que alguém sinta o problema na sua pele para o resolver. Porque enquanto são os outros a queixarem-se, o problema dura e dura e dura...
"Faz isto" ou "faz aquilo" e nada se resolve. Até que o problema o atinge e é nessa altura que essa pessoa toma a iniciativa de o resolver. Porque tem os conhecimentos, porque se o tivesse resolvido mais cedo ele não o atingiria.
Isto é tão verdade e aplica-se a  tantas situações...

5 de junho de 2012

Coisas de cantorias

Estamos numa festinha de aniversário e a Sara já está cansada e pede colinho. Eu pego nela ao colo e começo a cantar o "Cavalinho de papel", baixinho, ao ouvido dela, que sei que ela gosta.
"Mãe, não cantes que assustas as pessoas"
Ok, cantorias da mãe só em privado...

1 de junho de 2012

O bolo dos 7 anos do Daniel

Este ano o rapaz quis o Mickey. E a mãe fez.
(tem paciência, filho, sabes que a mãe não tem muito jeito para desenho)


E não é que ele adorou??!!

Também quis que o interior fosse diferente e misturei um pouco de corante alimentar, mas tive medo de exagerar e no fim, afinal, foi pouco .


A receita é a do bolo de vinagre, recheado com leite condensado cozido (o aniversariante não acha piada a cremes e fruta no bolo) e coberto com natas.

Um feliz dia da criança

para as nossas crianças e para a criança dentro de nós :)


Deu-me p'ra inventar

Já disse aqui que embirro com as etiquetas nas camisolas.
Um dia destes de manhã, a Sara quer a t-shirt rosa. A t-shirt rosa, nova, ainda tem a abençoada etiqueta. Lá vou eu tentar tirar a dita cuja, de x-acto na mão e, ao fim de muita luta, lá consegui. Mas ficaram 2 buracos no sítio onde o raio da linha estava.
Numa inspiração de momento, pego num retalho de tecido, recorto a flor e, com a ajuda da entretela de colar, dei um novo ar à t-shirt e escondi os buracos.
Ora a t-shirt, que era suposto ficar por baixo da camisola de mangas compridas, teve que ficar por cima, porque só assim se via a flor.