18 de outubro de 2016

Olá, já não venho aqui há muito tempo e nem sei se alguém está interessado nisso, mas não faz mal. Na verdade ando com pouca paciência para redes sociais. Ando com pouca paciência para muita coisa. Mas hoje decidi desabafar um pouco.
Depois de um estágio profissional que correu muito bem, a empresa propôs-me um contrato. Por enquanto é a termo, mas conforme os apoios que conseguirem, logo se vê. Aceitei. No geral gosto de lá estar, mas também há coisas que me fazem pensar se quero lá continuar. Conhecia as pessoas como cliente e agora vejo-as como colegas. Receberam-me muito bem, disso não me posso queixar, mas já estão habituadas a ter lá estagiários que vêm e vão e acabam por manter uma certa distância, além de que algumas pessoas já trabalham juntas há muitos anos e têm uma dinâmica própria.
Mas ando cansada. Ando sempre a correr para todo o lado e, como costumo dizer, apesar de tanto correr, continuo gorda. Eu sei, que não é deste tipo de corrida que preciso, mas sinto que não tenho tempo para mim. De manhã é a corrida para deixar os miúdos nas escolas mas antes de sair de casa é preciso despachar filhos, marido, eu...  A hora de almoço passa a correr. É só uma hora e tem que dar para almoçar e ir buscar o filho e levá-lo a casa da avó, pois só tem aulas até às 14h. A filha tem ATL até a ir buscar. Ao fim do dia há que fazer a "recolha"das crianças, conversar um pouco com a minha mãe, que agora já não passa tanto tempo sozinha porque tem lá o neto a tarde toda. Mas é sempre pelo menos meia hora que lá fico. Nos dias de natação, lá tenho um cházinho de cadeira enquanto espero que a mais nova acabe a aula. Chegar a casa, fazer o jantar, comer, são horas de eles irem para a cama. Arrumar qualquer coisa, preparar (ou tentar) dia seguinte, quando dou por ela é... o dia seguinte. Tem sido assim, deitar tarde, acordar cedo, correr, correr. Por isso ando cansada e sem paciência. Não há tempo para mais nada. Sei que há vidas mais complicadas, mas esta é a minha.
A propósito de corrida, ando com vontade de começar a correr, por exemplo, ao fim de semana. Mas ainda não ganhei coragem. No verão fiz umas caminhadas com a minha filha que é uma boa companheira de aventuras, até dei umas corridinhas, coisa pouca, mas não continuei. Não aguentei. Cansava-me demais. O que só prova que preciso mesmo de continuar, mas voltamos ao mesmo: quando? Falte-me tempo. E, honestamente, força de vontade. Tenho que ganhar coragem e avançar. Preciso de libertar energia, má energia, más vibrações. Terapia pela corrida. Parece bem.
Bem, por enquanto fico por aqui. Quem sabe, um dia destes volto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ter tempo para ler o que escrevo e dar-me a sua opinião. Espero que volte.
Um abraço!!!